Fala galera! Beleza? O papo hoje é algo que sempre pula na nossa cabeça de criadores em algum momento da trajetória: “como transformo aquele projeto que eu idealizei em algo real?”

Em 2016 eu tinha um material que queria muito que visse a luz do dia, “As aventuras de Sunny & Snowball”, e agora, um ano depois, elas finalmente se tornaram minha primeira publicação independente! As dificuldades e processos eu divido com vocês agorinha. Partiu?

1. Que material?

A primeira coisa que a gente precisa ter quando decide que quer publicar de forma independente, é um “material”. Mas qual material? Bom, não importa. Pode ser um quadrinho que está engavetado, um livro infantil que você começou e nunca terminou, tirinhas, coletânea de sketches, etc. Tenha um material bacana, que você acredite que vá levar algo de bom para quem for consumir. Divida seu universo mais precioso com o mundo.
No meu caso, eu tinha um monte de ilustrações feitas para o Inktober 2016. Durante o evento, eu criei duas personagens, uma garotinha e sua amiga unicórnio, para conseguir chegar às 31 ilustrações em nanquim. Cada uma das aventuras delas, vinham acompanhadas de frases positivas e otimistas criadas por mim. Eu acreditei que elas pudessem melhorar o dia das pessoas, trazer um sorriso. Acho que foi aí que decidi fazer uma publicação independente!

Aí vão algumas das ilustrações do meu sketchbook do ano passado, com as personagens Sunny e Snowball:

01 02 03

 

2. Beleza, mas e agora? Por onde começo?

No caso do meu material, as ilustrações estavam todas juntinhas no meu sketchbook de tamanho A5…. Eu precisava dar um jeito de tornar elas viáveis para serem publicadas em formatos maiores, com a linha mais limpa. Ainda por cima tinha o problema da cor… Se no sketchbook as imagens eram coloridas, se eu as imprimisse em p&b, será que ficariam boas? Foi aí que começou um longo (e chatinho), processo de “refazer” as imagens com linhas limpas, em tamanho A3, em programas como Photoshop e Sketchbook Pro:

05 Day 06

3. Tá tudo pronto! 

O material está pronto! Yay! Mas… o que eu faço com ele agora? No caso da Sunny & Snowball, eu queria fazer um pequeno livrinho, onde as pessoas encontrariam mensagens positivas e ilustrações engraçadas e fofas para encarar o dia a dia. Gráficas acabaram se mostrando algo muito inviável. Para alguém que queria fazer apenas um lote muito pequeno, os valores de impressão em papéis melhores era muito fora do orçamento que eu tinha. Então comprei dois tipos de papéis: o miolo em Vergê Plus madrepérola 80g e a capa em Vergê Plus Berilo 120g e lvei em um xerox comum da faculdade da minha cidade e imprimi alguns exemplares do meu livrinho.

berilo madreperola

Para imprimir ele certinho, para que quando dobrássemos as páginas as mensagens batessem com as ilustrações, é preciso planejar com calma antes, fazer uma revisão e calcular a quantidade de páginas, folhas e impressões necessárias. Existem alguns exemplos de montagem na internet, não são difíceis de encontrar. Este é um deles:

g

4. Encadernando pela primeira vez!

Com os livrinhos todos impressos eu tinha que dar um jeitinho de encaderná-los… Você sempre tem a opção de grampear, economiza tempo e muito trabalho. Mas eu queria algo mais especial, que transmitisse mais carinho para quem fosse comprar e adquirir os exemplares. Então achei um tutorial muito legal que divido agora com vocês nesse link. Também tive uma mãozinha de pessoas bem legais, que me deram dicas e incentivos. No final, fiz dois modelinhos, um encadernado marrom e outro colorido. Depois de costurados você ainda vai precisar refilar cada um dos livrinhos. Isso significa que, quando você dobra as páginas para costurá-las, elas vão ficar em tamanhos diferentes, não vai ficar com aquela aparência certinha antes de você acertá-las, isso chama refilamento. Você pode fazer sozinho, com um estilete e muita calma, ou procurar uma gráfica ou um xerox que possuem uma máquina específica:

08 07

*fotos por Brenda Marques

5. Estão prontos! E agora?

É a hora de fazer as contas! Contabilize todos os gastos que você teve na produção e some com a sua mão de obra (é sempre muito subjetivo essa parte do trabalho e tempo investido, mas tente racionalizar da melhor maneira possível), e chegue a um preço justo para quem quiser adquirir o seu suado material. Mostre às pessoas o que ele é, ofereça com carinho aquilo que, durante meses, você gestou até que ele finalmente nascesse para o mundo. Faça a divulgação sempre da forma mais honesta e gentil que puder. O meu resultado foi esse aqui:

06

WEB-3359

 

*fotos por Brenda Marques; video produzido por Julia Möller

6. Apoiadores <3

Meu agradecimento super especial para todos os apoiadores que adquiriram um exemplar!

Para quem quiser adquirir um, corre! Tenho poucos disponíveis nesse link aqui. 

jornalIMG_20170408_194414_991[1] IMG_20170405_215508_732[1] IMG-20170415-WA0002[1]

Espero que tenham gostado e que o post te incentive a não desistir das suas próprias ideias de publicação independente!

Comenta aí embaixo suas experiências e se curtiu as dicas, beleza? Até a próxima!