Ei gente!

Hoje o papo é sobre “bloqueio criativo”. Quem nunca sentou para desenhar, afiou a ponta do lápis e, na hora H de enfrentar a folha em branco…. NADA?

Pois é, o chamado bloqueio criativo acontece por um monte de razões: preguiça, chateações na vida pessoal, falta de habilidade técnica dentre muitas outras coisas.

Mas como vencer isso?

Existem várias estratégias para sair da letargia e começar a desenhar!

Vamos discutir duas delas:

  • Frases curiosas;
  • A técnica da nuvem.

 

1- FRASES CURIOSAS

Se está sem ideias para começar a ilustrar, uma das coisas que podem ajudar você é a técnica das “frases curiosas”. O que seria isso? Muito simples! Basta pegar uma frase, um trecho de livro escolhido ao acaso, ou mesmo uma palavra abrindo o dicionário a esmo e começar a pensar uma história ou um personagem a partir dela!

Eu, por exemplo, escolhi para o passo a passo de hoje a frase: “A colecionadora de esquisitices vagava entretida.”

 

2- A TÉCNICA DA NUVEM

Você já se pegou olhando para as nuvens do céu imaginando seres fantásticos, dinossauros, pessoas e mil coisas a partir das formas abstratas delas? As nuvens tem formas tão indefinidas e cheias de possibilidades que são uma massagem bem reconfortante para sua imaginação! A “técnica da nuvem”, então, é bem simples: pegue uma pintura ou desenho abstrato, e comece a desenhar coisa que consegue visualizar ali, naquelas formas indefinidas! Pode desenhar em cima mesmo. Se estiver em um suporte digital, crie uma camada por cima e bora começar!

Eu escolhi essa inspiradora pintura abstrata do artista Nathan Fowkes:

base de inspiração

 

3- PASSO A PASSO

Trouxe um exemplo prático de como utilizar as duas técnicas 😀

Eu misturei as duas, mas você pode usar apenas uma, o que for melhor para soltar sua imaginação!

Pensei que nossa colecionadora seria uma garotinha animada e um pouco esquisita! Ela anda por uma floresta mágica colecionando esquisitices e, de quebra, ainda ajuda a despoluí-la! Ah! Já te contei que ela tem um pet de olhões? Parece um gatinho, mas, como estamos na floresta mágica, nunca se sabe! ^^

Depois desse primeiro momento selecionando a base da história, comecei a observar a pintura do Nathan e vislumbrar possibilidades de composição. A grande luz no canto esquerdo poderia ser o foco de onde a personagem estaria, enquanto as massas cinzas no entorno poderiam representar a vegetação da floresta. A silhueta no centro da luz seria minha personagem! Escolhida a composição, bora rabiscar!

  1. Primeiramente um rascunho rápido:

01 copy

2-  Hora de definir as coisas!

4

3- Valores! Definir os valores antes de colocar a cor, vai te deixar muito mais seguro para selecionar sua paleta de cores mais tarde e compreender a sua imagem de uma forma mais total. Para ler mais sobre aplicação de valores, veja nosso post anterior aqui!

7

4- Agora é a hora das cores. Escolha uma paleta que transmita as sensações que você quer passar para o observador e pronto! Bloqueio criativo vencido! Para ver a imagem final em alta resolução, vem ver a galeria do site!

13

Por hoje é só galera! Espero que as dicas te ajudem a enfrentar um exército de folhas em branco! Posta nos comentários o que achou e até a próxima!