Ei gente!
Trouxe para vocês hoje o passo a passo de como construí o concept de uma personagem para exercitar um pouco a criação.
“Ok, mas como foi isso?”
Vou dividir por passos que fica mais simples! 😀

PASSO 1: A INSPIRAÇÃO

No começo do processo, eu não tinha nenhuma ideia do que queria, como ela deveria ser, visualmente e psicologicamente. Então, junto com alguns amigos, estipulei que a inspiração primeira partiria dessa foto de uma boneca (achamos lá no meio das coisas legais do Pinterest 😀 ). A ideia é começar a imaginar um mundo onde esta personagem vive: “o que ela faz da vida?” “É um mundo atual?” “Uma distopia?”

Após isso, procuro pensar as características psicológicas dela: “é muito emburrada ou ri por qualquer coisa?” “É amiga ou traiçoeira?” “Gosta de sair de noite com os amigos, ou prefere passar o fim de semana na Netflix?”

1

PASSO 2: DEFININDO 

No primeiro passo a inspiração pode ter gerado um montão de perguntas, mas precisamos escolher entre as mil respostas possíveis. Neste caso específico, como era apenas um treino, não pensei em cada mínimo detalhe, mas traços básicos são essenciais.  Defini que nossa protagonista, então, teria os seguintes elementos em sua “lista de personalidade”:

* Fotógrafa;

* Um pouco metida;

* Gosta de roupas coloridas e de se sentir “artista de vanguarda”;

* Começa a se tornar mais empática com o mundo quando adota um gato de rua;

Esses pontos, mesmo que não sejam muitos, ajudam a gente a começar a limitar as coisas! E acredite em mim, limitar pode ser algo bom. Você pode se perder em um mar de mil opções se não começar a se limitar durante a definição. Esse perfil básico é um ponto de partida apenas, e você poderá alterá-lo quando sentir necessidade, ou perceber que outras características podem tornar seu personagem mais interessante. Essas novas ideias podem surgir, também, durante o processo prático, acontece muito comigo na produção de silhuetas. A silhueta precisa demonstrar a ação clara do seu personagem. Se você entende a ação, e ela está condizente com o perfil que você criou, a mensagem será mais efetiva.

Essas foram algumas das silhuetas que eu criei para a “Anne” (ela tem cara de Anne não tem? 😛 ):

3

Quanto mais silhuetas fizer, mais ampliará o leque de opções! Quando tiver um número que julgar suficiente, analise as silhuetas que produziu: “qual delas transparece melhor a personalidade dessa personagem?” Eu acabei escolhendo a segunda silhueta da segunda fileira 😀

silhueta

PASSO 3: LINEART

Agora é a hora de resolver a linha da imagem. Eu eliminei alguns elementos da vestimenta da boneca, como o chapéu e a blusa de renda. Como ela tem um cabelo volumoso e cacheado além de um óculos muito grande, colocar um chapéu que cobre grande parte do rosto poderia carregar de muitas informações a ilustração. Optei por manter os óculos, mas abdiquei do chapéu. Adicionei um capote verde para eliminar algumas informações da roupa, como a meia, que já é muito elaborada. Com um capote de uma única cor e sem muitos detalhes, talvez ela ficasse menos confusa 😀

PASSO 4: ENTENDENDO A PERSONAGEM

Uma ilustração apenas não consegue mostrar todos os ângulos e particularidades físicas da personagem. É interessante que crie ela no tradicional “frente, lado e costas”, ou em várias outras poses com ação. Dessa forma, você vai conseguir compreender melhor sua personagem, para além de uma única primeira representação.

frete lado e

PASSO 5: POSSIBILIDADES

Apesar de muitas vezes o personagem surgir na nossa cabeça como algo pronto, às vezes ele poderia ser algo mais interessante mudando o penteado, ou aquela marca de nascença, ou algum apetrecho que ele usa. Você nunca saberá, a menos que comece a testar possibilidades. Muitas vezes essas possibilidades podem ser usadas em algum momento especial da vida do personagem, como uma festa, por exemplo. Explorei nesse caso algumas formas de colocar o cabelo e expressões faciais possíveis. Também resolvi estilizar a Anne para uma espécie de “chibi” (aquelas representações fofinhas e cabeçudinhas ^^ ). Assim você vai entendendo como seu personagem se coloca no mundo, não apenas em uma pose congelada, não é mesmo? É também uma das partes que eu acho mais divertidas!

cabelos copyexpressões1 copychibi1

PASSO 6: JUNTA TUDO!

Depois de alguns dias pensando a criação, juntei todos os passos em um só! Você cria uma espécie de “mapa de concept“, onde é possível ver várias facetas do seu personagem. Foi uma experiência muito legal! 😀 No fim do processo você terá o que se chama de “character design sheet“, uma folha com várias características do design do seu personagem. Para dispor minhas figuras, me baseei na organização do artista Christopher Onciu. Visitem o Deviantart dele, vale muito!

20 copy

Espero que tenham gostado do post e que ele ajude vocês a fazerem um monte de personagens interessantes!

Posta nos comentários o que achou da Anne, se você concordou ou não com minhas opções estéticas para ela. Vou adorar saber sua opinião! Ah! E sinta-se super a vontade para mandar os links das suas próprias criações! Vou adorar conhecer seus personagem também 🙂
Até a próxima!